Top

Estar na lista

Olá, queridas Escoletes! Para mim é extremamente difícil começar um texto sem cumprimentar as leitoras. Se por um acaso não gostar disso, peço desculpas, mas esse é o meu jeito de ficar mais juntinho de vocês com todo o carinho.

Que lista é essa? Você não sabe? A sua lista de prioridades!

Quando, há três anos, comecei a fazer os cursos da Escola de Você, já na primeira semana percebi que algo havia mudado em mim. Numa avalanche de emoções veio à tona e percebi de forma dolorida, que eu nem sequer fazia parte de minha lista de prioridades. Desde então, comecei a trabalhar arduamente isso, ou seja, ando visitando meu interior continuamente, pois se faz urgente esse conhecimento para depois poder ser uma mulher plena e é claro fazer parte de minha lista de prioridades.

E foi nessas visitas internas que percebi de onde vinha o meu perfil totalmente doadora. Já sabemos que nossa natureza é auxiliar, e para mim não há nada de errado nisso. Sou cristã e Deus nos pede para servir, porém ele também nos pede para amar o próximo como a nós mesmos. Todas essas questões dançavam em meus pensamentos e como estava falando, percebi que foi no exemplo de minha mãe que me tornei uma completa doadora. Tudo ao outro e nada para mim. Eu sempre por último.  Se fulano estiver bem, então isso me basta. Se todos concordarem, eu concordo também. Se sobrar para mim, tudo bem.

Veja bem:  é claro que em meio à falta de alimento a mãe vai querer alimentar seu filho, porém ela tem que se alimentar também, pois como vai conseguir mais comida se não tiver forças para levantar por estar completamente debilitada? Percebe? Temos que dividir para multiplicar. Eu não posso me doar completamente, pois não haverá mais nada em mim para ser doado, apenas uma casca dolorida e sem vida.

Minha mãe, uma mulher cristã, amorosa, carinhosa, doadora, trabalhadora, lutadora, colo de toda hora, é até hoje uma mulher que vive para as filhas. Tenho o cuidado de pedir a ela: “Mãe o que a senhora vai fazer hoje?” Ela me conta e depois me diz: “Por que filha, precisa que a mãe faça algo?” E se eu preciso não falo, pois sei que ela deixará tudo para fazer para mim se deixando em último lugar.

Estar em sua lista não tem nada a ver com ser egoísta ou pensar só em si. Tem a ver em comungar da alegria e vida plena com todos. Demorei a entender essa mágica, mas funciona mais ou menos assim:

Quanto mais eu invisto em mim, fazendo cursos, aprendendo mais, estando mais envolvida com as coisas que me fazem sorrir, aprendendo como me relacionar com o marido, com os filhos, tendo autonomia nas finanças, investindo meu tempo em ser melhor a cada dia, melhor internamente e externamente, estando saudável, tendo uma conversa agradável por estar ativa e estudar muito, encho o meu pote interno e posso doar tudo de bom que nele existe sem me esvaziar, pois sempre vou repor para ficar bem comigo e com os que estão ao meu redor.

Desde então faço parte da minha lista de prioridades. O que ganhei com isso? Testemunho que nesses anos ganhei qualidade de vida, cresci como pessoa. Por mais louco que pareça o que vou falar é real, eu consigo me doar mais, sim, pois existe mais em mim para ser doado, mais brilho, mais amor, mais compreensão, mais atitude, mais força, mais vontade de viver e distribuir vida.

Algumas frases de incentivo fazem parte da minha vida hoje, uma delas eu divido com vocês, essa ouvi de Flávio Passos:

“A direção é mais importante que a velocidade”.

Esse é um caminho, não precisamos correr, precisamos seguir em frente degustando cada momento, cada conquista, cada crescimento, cada ponto positivo que se atinge, cada momento bem vivido.

Estando em nossa lista de prioridades já conquistamos muito e de passo em passo conquistaremos mais. Pode ser que, às vezes, o descanso se fará necessário, pode ser que seus pés estejam doloridos, pare, cuide-se e recomece com vontade de ser feliz!

Hoje faço parte de minha lista de prioridades e você? Faz parte? Vamos juntas?

Um grande abraço a todas, sabe aquele? De quebrar as costelas! Rsrsrsrsrsr

Paula Brisotto, esposa, mãe, embaixadora da Escola de Você, microempreendedora individual da área de moda, artesã e escritora/ idealizadora do blog Aprendidavida, blog que nasceu do desejo de dividir para somar minhas experiências como mãe, esposa e também como nova mulher em busca sempre. Não é um manual de como fazer isso ou aquilo, mas sim um alerta dos meus erros e acertos em todas as áreas de minha vida. Sabe esse desejo de querer auxiliar? Pois é, é esse desejo que existe no blog Aprendidavida Falo de coração para coração e desejo ardentemente apenas auxiliar para que você não tropece nas mesmas pedras que tropecei.

 

Comentários

  • Roberta Alves Santos
    16 de janeiro de 2018

    Pensar, escrever e agir na “lista de prioridades” pode fazer com que a nossa vida melhore, além disso, também é capaz de fazer com que a nossa relação com os outros seja muito melhor.
    Eu também faço a minha lista e vejo que as mudanças são positivas.
    Obrigada pelo texto.
    Eu amo como você fala com as leitoras e quero um abraço de ‘quebrar as costelas” quando a gente se encontrar.
    Beijos.

    Responder
  • Grazi CAVENAGHI
    24 de janeiro de 2018

    Paula Brisotto ótima reflexão. Eu hoje estou nas minhas prioridades. Como aprendi com aquela pergunta clássica da Ana Paula: Quem é a pessoa mais importante de sua vida? Hoje eu sei que sou eu! Gratidão EDV

    Responder

Publicar um comentário